30 Flares Twitter 7 Facebook 20 Google+ 3 Pin It Share 0 LinkedIn 0 30 Flares ×

“Em tempos de crise, uns choram, outros vendem lenços!” Esta frase é muito conhecida no meio empresarial. Difícil mesmo é antever uma crise e ter um plano para sobreviver em um mercado com economia fragilizada.

As perspectivas econômicas para 2015 não são boas e muitos estão ignorando claros sinais de que está se avizinhando uma recessão.
Manchetes que estamparam os principais veículos de comunicação nos últimos dias: “Banco Central aumenta taxa de juros”; “Reajuste na tarifa de energia elétrica chega a 25%”; “Mercado Imobiliário sofre desaceleração”; “Inflação acumulada em 12 meses é a maior dos últimos 3 anos”; “Governo anuncia aumento do IPI”; “BC investe mais de US$ 73 bi para conter alta do dólar”; “Governo autoriza reajuste da gasolina”.

Desconsiderar o cenário econômico ou simplesmente não se manter informado é um claro indício de que você uma forte candidato a chorar em 2015. Felizmente algumas pessoas que são focadas em resultados irão arregaçar as mangas e começar a trabalhar um plano para sobreviver diante das adversidades iminentes. Estas pessoas sabem que quando um mercado encolhe, ou seja, as pessoas passam a comprar menos, é preciso vender mais e melhor. Isso mesmo, aumentar as vendas sem ter que baixar preços ou conceder prêmios e bonificações, vender novos produtos para os
mesmos clientes e conquistar novos.
Tarefa que fica mais difícil em tempos de crise econômica. Basicamente dois passos são necessários: Investir em publicidade e propaganda e investir nas pessoas. Em tempos de crise quem não é visto não lembrado, mas não adianta investir em publicidade e propaganda, levar o cliente ao ponto de venda, se você não estiver preparado para atender suas expectativas.
É ai que entra o grande diferencial para que pretende sobreviver em 2015: Investir nas pessoas, treinar equipes, formar campeões. As empresas são feitas basicamente de pessoas. São elas que ao final do processo irão dar resultado que empresa deseja na relação com o cliente. Você tem o poder de escolher.

Ou você chora, ou vende lenços!