19 Flares Twitter 0 Facebook 6 Google+ 11 Pin It Share 1 LinkedIn 1 19 Flares ×

 

Conceituando equipe de alta performance

 

Um dos grandes desafios dos líderes nas empresas está na formação de equipes de alto desempenho ou, equipes de alta performance.

Muitas vezes vemos equipes com vários profissionais de alta performance, mas o resultado não é o esperado pois a soma dos esforços não gera sinergia.

Uma coisa é conseguir resultados individuais e outra, completamente diferente, é conseguir que o trabalho seja feito em equipe e com sinergia no processo.

Se cada integrante da equipe fizer força para um lado diferente, não se chega a lugar algum e todo esforço foi desnecessário.

Os principais obstáculos encontrados nas equipes ditas ‘normais’ são:• Problemas de relacionamento entre membros da equipe;
• Egos maiores do que os sonhos;
• Desconhecimento de objetivos e papéis de cada indivíduo;
• Resistência às mudanças e luta pela manutenção do status quo;
• Conflitos entre os membros;
• Dificuldade da liderança em praticar o empowerment, visando o fortalecimento da maturidade da equipe.

 

A construção de uma equipe de alta performance é possível, mas é necessário que se dê foco ao trabalho em equipe.

Essa montagem se dá passo a passo:

O primeiro passo é a definição clara do objetivo a ser alcançada, que deve ser um desafio tão forte a ponto de virar um sonho, uma paixão do grupo. Esse é um ponto chave para a construção das equipes, mas quase sempre é deixado de lado pelos líderes no dia a dia das empresas. Raramente encontram-se exemplos de líderes que se reúnem com suas equipes para juntos construírem esse sonho.

O segundo passo é transformar esse sonho maior em metas menores, que serão divididas entre os integrantes da equipe. Essas sub metas quando somadas resultarão na realização do objetivo maior.
Depois disso vem a realização das metas. O líder deve nesse momento identificar claramente o perfil, pontos fortes e fracos de cada integrante da equipe, para usar a diversidade de perfis e competências a favor do grupo.

Conhecer cada integrante da equipe é fundamental para a correta distribuição dos papéis de cada um. Cabe ao líder delegar tarefas e dar autonomia a equipe para que os resultados possam ser maximizados.

Outro ponto chave é o desenvolvimento de relacionamentos baseados em respeito e confiança mútua. A melhor forma para se desenvolver relacionamentos assim é a definição clara de papéis e também de regras de convivência.

Deve-se seguir com rigor os quatro elementos da confiança:

Credibilidade – “Eu cumpro o que prometo, faço o que digo”
Coerência – “Eu digo as coisas que penso e não aquilo que a outra parte gostaria de ouvir”
Aceitação – “Eu entendo que os outros sejam diferentes de mim, seja no que diz respeito às ações, sentimentos ou valores. Procuro não julgar meus companheiros”
Sinceridade – “Eu divido o que tenho com as outras pessoas, abro o jogo quanto a sentimentos,
fatos, informações etc.”

Uma equipe sem confiança entre seus membros não chega a lugar algum. Além desses elementos, uma equipe vencedora precisa também de reconhecimento constante e feedbacks sinceros por parte de todos seus integrantes.

O ciclo se fecha com uma liderança inspiradora.

Este tópico será tratado detalhadamente no próximo artigo onde abordaremos o papel do líder na formação e condução desta equipe.